PERSEGUIÇÃO: Um passado que ninguém quer que volte

Comentários 0

Já vimos em outros municípios, o poder publico através dos seus secretários, usar o argumento de irregularidades para cassar licença de taxistas, expulsar feirantes dos mercados públicos e fechar lanches em logradouros públicos, tudo com a anuência do Ministério Público para respaldar as decisões tomadas. Posteriormente foi descoberto que as arbitrariedades cometidas, foram para agasalhar parentes nas vagas abertas. Decisões iguais a essas, a Câmara Municipal e a sociedade não podem mais permitir, os Lobos em pele de Cordeiros, tem que ser identificados e denunciados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *